A Cinépolis lança o Projeto Cinema de Arte simultaneamente em 5 cidades do Nordeste

nn1A Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina, anuncia que à partir do dia 05/03 (próxima quinta) lançará em 5 praças, simultaneamente, o projeto Cinema de Arte.
Buscando cada vez mais apoiar os projetos culturais e levar a diversidade e a abertura para novos conteúdos para os clientes, a Cinépolis do Brasil está introduzindo em sua programação o Projeto Cinema de Arte, que há 52 anos, leva os filmes de arte a algumas capitais do Nordeste. O Projeto é coordenado, desde 1981, pelo jornalista e crítico de cinema cearense Pedro Martins Freire.
O Projeto Cinema de Arte será aberto, inicialmente, em cinco cidades nordestinas – Fortaleza, Salvador, Natal, Recife e João Pessoa -, depois expandido para a região Norte, e, de forma estudada e gradual, para a programação nacional.
Sabedor de que há uma potencial exigência dos espectadores e do mercado para a produção fílmica de qualidade nos complexos de Shoppings do País, a Cinépolis parte, desta forma e com postura pioneira, para o processo de fidelização dos espectadores, agregando o valor cultural e ampliando a diversidade temática.
Cinépolis – A rede mexicana de cinemas, que opera no Brasil há quase 5 anos, é a quarta maior operadora de cinemas no mundo e a maior da América Latina. Desde sua chegada em 2010 ao país, a rede é a empresa com o maior crescimento no mercado cinematográfico e a que mais inaugura salas. Além disso, vêm recebendo o reconhecimento com inúmeros prêmios, dentre eles: Melhor Exibidor (2011, 2012, 2013 e 2014), concedidos no Prêmio ED (Exibição & Distribuição). Hoje são mais de 300 salas no Brasil, em 40 complexos e 30 cidades e, operando salas com as marcas Macro XE, IMAX e as inovadoras e exclusivas salas 4DX com movimentos nas poltronas e mais de 20 efeitos sincronizados ao filme. Também, a empresa já é a maior operadora de salas no conceito VIP do Brasil, com mais de 30 salas em operação.
Pedro Martins Freire – Para quem não conhece, este projeto existia há 21 anos com o Grupo Severiano Ribeiro, virou tradição no nordeste e ajudou muito o Ribeiro a ter proximidade com produtores, diretores, críticos, imprensa, Ancine, enfim, a manter um bom relacionamento pelo apoio a filmes menores, de arte, específicos, estrangeiros, produções nacionais menores, etc. Este projeto entra, agora, em nova fase e reestruturado dentro da Cinépolis Brasil.
Trata-se de um projeto em horários menos comerciais, porém, com um suporte de mídia espontânea, promoções e divulgação muito grande e isso só era possível com um foco de pessoas influentes e que se dedicavam para tal. O projeto nasceu em 1963 pelas mãos do cineclubista Darcy Costa e Luiz Severiano Ribeiro (avô do Luiz Neto), e desde 1981 (34 anos), vem sendo programado, fomentado e difundido pelo Pedro Martins Freire, formado em Cinema pela Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e filosofia pela Universidade Estadual do Ceará, e jornalista, tendo trabalhado no Diário do Nordeste durante 33 anos como crítico de cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.