ABHH orienta população sobre riscos de transfusão de sangue contaminado com o vírus Chikungunya

Com sintomas parecidos com a dengue, o vírus é transmitido pela picada dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus infectados, mas preocupa a possibilidade de transmissão por transfusão de sangue e transplante de órgãos

virusdengueA Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) orienta a população sobre os riscos de contaminação da febre Chikungunya (CHIKV), doença com sintomas similares ao da dengue, que pode ser transmitida pela picada dos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus, ambos presentes no território nacional.
Os primeiros sinais da doença começam a aparecer entre três e sete dias após a picada do mosquito. Não há nenhum tratamento específico ou vacina para prevenir a infecção por esse vírus, que apresenta maior risco para crianças com menos de um ano, pessoas com mais de 65 anos de idades e/ou aqueles com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, entre outras.
A infecção provoca febre alta, dor nas articulações, erupção cutânea, dores de cabeça e musculares. A doença raramente causa a morte, mas a dor articular pode durar meses ou mesmo anos em alguns casos.
“Embora não haja qualquer descrição na literatura existe a possibilidade ao menos teórica de que o vírus Chikungunya possa ser transmitido via transfusão de sangue devido às muitas similaridades com o vírus West Nile e o vírus da dengue, os quais compartilham os mesmos vetores que o Chikungunya e possuem transmissão transfusional e por transplante de órgãos comprovadas”, explica o virologista José Eduardo Levi, membro do Comitê de Doenças Infecciosas Transmitidas por Transfusão da ABHH.
A ABHH permanece vigilante no acompanhamento da disseminação do vírus CHIKV que não alcançou dimensões epidêmicas no Brasil até o momento, sendo registrados a grande maioria dos casos autóctones no Amapá e na Bahia (Feira de Santana). A entidade fará recomendações conforme o transcorrer da situação no território nacional.
Fonte: www.maxpressnet.com.br

Faça um comentário, sua opinião é muito importante para nós.