FIERN apresenta agenda da indústria na Câmara Setorial

FIERN apresenta agenda da indústria na Câmara Setorial

Por Aldemar Freire

 

Os representantes da FIERN que participaram da primeira reunião deste ano da Câmara Setorial da Indústria, entregaram ao secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, e ao adjunto, Sílvio Torquato, um documento no qual a entidade destaca os principais pontos do Mais RN e da agenda para o setor industrial do Estado.

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, que recebeu o documento, preside a Câmara Setorial – órgão consultivo do governo do Estado para a discussão, elaboração e orientação das políticas públicas voltadas ao apoio e incentivo do setor. O documento foi entregue pelo consultor da FIERN, José Bezerra Marinho; o assessor técnico Corporativo, Helder Maranhão; e o assessor técnico do Departamento Econômico, Pedro Albuquerque.

 

“A FIERN utilizado, como bússola para o planejamento político-econômico do RN, o diagnóstico Mais RN que pensa as oportunidades estratégicas para o Estado no intervalo de vinte anos”, aponta o material apresentado na reunião da Câmera Setorial.

 

 

 

José Bezerra Marinho acrescentou que o Mais RN não se resume às atividades industriais, mas olha para os demais setores como serviços (turismo, parque tecnológico, comércio) e agricultura. Ele lembrou que esses diversos segmentos impactam direta ou indiretamente a indústria e, “exatamente por isso, o Estado deve ser pensando como um todo único e complexo”.

 

Ele citou também o potencial de setores nos quais o RN tem demonstrado especial vocação como fruticultura, petróleo e gás, energias renováveis, além de têxtil e confecção.

 

O documento ainda aponta desafios de ampliação da infraestrutura no RN e a necessidade de ser feito o Zoneamento Ecológico Econômico. “O ZEE tem por objetivo geral organizar, de forma vinculada, as decisões dos agentes públicos e privados quanto a planos, programas, projetos e atividades que, direta ou indiretamente, utilizem recursos naturais, assegurando a plena manutenção do capital e dos serviços ambientais dos ecossistemas. Em outras palavras, visa alinhar desenvolvimento socioeconômico com a proteção ambiental” definiu.

 

A sessão da Câmara Setorial também teve a participação de representantes de Associações, instituições financeiras e universidades.

Back to Top - para cima
%d blogueiros gostam disto: