Militares de luto pela morte do cabo Estevam Barbosa exigem ações efetivas do Estado

A Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros do RN (ASSPMBM/RN) lamenta a morte do cabo da Polícia Militar Estevam Barbosa, assassinado na noite da última segunda-feira (9) por assaltantes que abordavam um casal em frente ao condomínio onde o policial trabalhava como segurança.
O presidente da ASSPMBM/RN, Eliabe Marques, aponta que os responsáveis por proteger os cidadãos estão morrendo e, enquanto isso, nada é feito pelas autoridades. “Somos conscientes do risco da profissão, mas ele é potencializado pelo governo quando este não garante condições adequadas de trabalho e valorização profissional”, alega.
Mesmo que a tragédia tenha ocorrido enquanto Estevam estava em horário de folga, o titular da entidade defende que deve ser considerada morte em serviço. Isso porque o policial jamais irá se omitir de fazer intervenções para proteger a população, esteja ele de folga ou não. “Caso nada seja feito, outros profissionais da segurança pública vão morrer e a situação será banalizada. Chega de retórica, é preciso ações práticas do Estado para mudar essa situação preocupante”, finaliza Eliabe.
Em sinal de luto pela perda de mais um colega, os policiais irão vestidos de preto à Assembleia Extraordinária da ASSPMBM/RN que acontecerá nesta quarta-feira (11), às 15h, no Clube Tiradentes.  Após a assembleia, os associados farão uma caminhada até a Secretaria de Segurança e Defesa Social para chamar a atenção do poder público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.