Prefeito entrega premiação aos vencedores de concursos culturais alusivos à mulher

Olhos brilhantes de alegria por um lado. Satisfação e orgulho por outro. Essa mistura de reações e sentimentos esteve reunida nesta quarta-feira (27), na sede da OAB/RN durante a entrega da premiação aos vencedores do Concurso Literário Nísia Floresta (poesia) e Maria do Santíssimo (desenho/pintura), promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, cuja temática é violência contra a mulher. O prefeito Carlos Eduardo entregou tabletes aos vencedores do certame, que reuniu alunos das escolas públicas municipais sob o tema de combate a violência contra a mulher.
O momento que reuniu a alegria dos alunos a satisfação e o orgulho de professores e familiares foi comemorado com mais ênfase ainda pelos alunos: Lorena de Lima Freire (9 ano A da escola Prova Francisca Ferreira da Silva e Wesley Pereira de Araújo (8 ano da escola Waldson Pinheiro) primeiro e segundo colocados respectivamente na poesia (receberam um tablete cada um), e Rayra Mariana Ferreira Xavier (3 anos da escola Professor Ascendino de Almeida) e Gustavo Nascimento Silva (2 ano escola Professor Arnaldo Monteiro Bezerra) primeiro e segundo colocados, respectivamente, na categoria desenho (cada um recebeu um kit de pintura).
“Concursos como esse tem, para mim, tanta importancia quanto a inauguração de uma escola, ou de uma unidade de saúde, uma praça ou campo de futebol. Minha agenda está sempre cheia, mas para a educação e a cultura ela sempre estará aberta. Investir na cultura é criar cidadãos melhores”, enfatizou o prefeito de Natal.
Carlos Eduardo relembrou o investimento feito, ainda na sua primeira administração, na escola Ferreira Itajubá, nas Quintas. “A professora Maria José reuniu um grupo de alunos e os colocou para tocar alguns instrumentos. Tive a felicidade de observar isso. Investimos, reformamos a escola e eles formaram uma grande banda. Por vezes, quando eu estava em algum compromisso social, mesmo quando não era prefeito, encontrei alunos que já estavam fazendo parte de bandas profissionais e que me agradeceram pela oportunidade de ter um emprego e de já estar ganhando seu próprio sustento além de seguir nos estudos. Fico muito feliz com isso e até hoje a banda da escola me acompanha nas minhas inaugurações”, contou o prefeito acrescentando que os novos alunos o acompanharam recentemente na inauguração de um novo CMEI. “Já são 12 CMEIs”, colocou, recebendo aplausos da platéia repleta de alunos e educadores.
Lucineide Freire do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher destacou a importância de concursos como esses na formação da nova geração e respeito aos direitos da mulher. “Sabemos que as coisas evoluíram e mudaram muito na nossa sociedade. Mas ainda temos muitos desafios para enfrentar e certamente a violência é um dos maiores e a educação é o caminho para desconstruir essa realidade”, disse.
Aparecida França, secretária municipal das políticas para as mulheres, destacou a história das duas mulheres potiguares que deram nome ao concurso, mostrando a importância histórica de cada uma delas, cujas idéias e obras atravessaram fronteiras e romperam o limite do tempo, tornando-se atuais até os dias de hoje. “Elas são exemplo para todos nós”, comentou.
O prefeito Carlos Eduardo complementou lembrando que Nísia Floresta viajou o mundo, se tornou sucesso graças ao poder dos livros. “Estudar e ler os tornam capazes de fazer qualquer coisa. Já fui criança como voces (alunos presentes ao evento) e nunca imaginei que fosse ser prefeito. Hoje estou aqui. Amanhã será a vez de voces”, concluiu.
Estiveram presentes ao evento: o prefeito Carlos Eduardo, a secretária de educação Justina Iva, Aparecida França (conselho municipal da mulher), Odinélia Targino (representante da secretaria de cultura), Marcos Alexandre (secretario adjunto de cuminicação), Daniele Nunes (representante da juventude) e a vereadora Júlia Arruda.
Concurso
O concurso fez parte da programação do Dia Internacional da Mulher – 08 de março –, coordenada pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (Semul) e que se estende durante todo o mês de março. O Concurso conta ainda com a parceria da Secretaria Municipal de Educação (SME) e Secretaria Municipal de Cultura (Secult) e Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte).
Concorreram aos prêmios alunos de escolas munocipais entre seis e 17 anos, residentes e domiciliados em Natal. O objetivo foi estimular a produção literária e o enfrentamento à violência doméstica, através do estímulo à pesquisa e da discussão sobre o assunto nas salas de aulas.

Faça um comentário, sua opinião é muito importante para nós.